Guia para o Gutenberg WordPress 2018

O novo editor do WordPress, o Gutenberg, tem suscitado todos os tipos de discussão. Tanto a favor, como contra. Mas este post não vai entrar nesse debate.

Em vez disso, este post reconhece a inevitabilidade do uso do Gutenberg e pretende fornecer a você um recurso abrangente sobre como usar o novo editor Gutenberg em seu site ou blog.

Assim você poderá continuar produzindo conteúdos incríveis quando o Gutenberg for lançado na versão 5.0 do WordPress. E isso vai ocorrer ainda em 2018.

Se esta é a primeira vez que você está ouvindo falar sobre o Gutenberg ou se já está um pouco familiarizado com ele, esta postagem ajudará você a aprender como usá-lo para criar layouts para seu conteúdo do WP.

O que é o Gutenberg?

Em suma, o Gutenberg é o próximo substituto para o editor TinyMCE (o editor de texto WYSIWYG atual onde você escreve seus posts e páginas) do 
WordPress.

Para uma rápida atualização, veja como é o editor do WordPress TinyMCE:

E aqui estão as coisas que aparecem no novo editor Gutenberg:

Isso é mais do que uma atualização estética.

O Gutenberg vai mudar completamente a experiência de edição mudando para uma abordagem de conteúdo baseada em blocos (mais sobre o que são blocos em um segundo).

Embora o foco atual seja a criação de conteúdo, o objetivo final dessas mudanças é fazer com que o Gutenberg vá além da publicação de modelos de página e posts e, finalmente, passe à personalização completa do site.

Isso significa que você poderá criar todo o seu site usando o Gutenberg, incluindo páginas de entrada e outros conteúdos importantes.

Quando o Gutenberg fará parte do WordPress?

O Gutenberg não se tornará oficialmente parte do núcleo do WordPress até o próximo grande lançamento: a versão 5.0 do WordPress.

Quando o WordPress 5.0 será lançado? Bem, não sabemos ainda uma data exata, mas está programada para o final de 2018.

Isso é muito vago, concordo. Mas também significa que a equipe de desenvolvedores vai aguardar até que as coisas estejam correndo e funcionando bem antes de tornar o Gutenberg o editor padrão do WordPress.

Dito isso, você ainda pode instalar e usar o Gutenberg agora através de um plugin.

Como o Gutenberg ainda está em versão beta, não recomendamos que você faça isso em um site online, mas em um site de testes em seu próprio servidor local.

Como o Gutenberg funciona

Um minuto atrás, eu disse que o Gutenberg é um editor baseado em blocos. Se você é como a maioria das pessoas, você pode não saber o que isso significa.

Então, aqui está como a edição baseada em blocos funciona:

Essencialmente, o Gutenberg substitui o único campo de edição do editor atual do WordPress (o TinyMCE) por vários “blocos” individuais.

Esses blocos permitem que você construa projetos mais complexos do que aqueles que o TinyMCE permite atualmente.

Então, o que é um bloco?

Bem, um bloco pode ser praticamente qualquer coisa.

Por exemplo, você pode ter blocos para:

  • Texto regular
  • Imagens
  • Incorporação de vídeos
  • Botões
  • Widgets (sim, esses mesmos widgets que você usa na barra lateral)
  • Tabelas
  • etc.

E o que é legal é que os desenvolvedores poderão criar seus próprios blocos ou blocos de terceiros que você pode acessar via plug-ins para ter ainda mais flexibilidade.

Cada bloco é uma entidade própria que você pode manipular individualmente.

Eu posso reorganizar facilmente um bloco apenas clicando no botão “Mover para cima”:

Edição de um bloco no Gutenberg

E como cada bloco é “separado”, você também pode adicionar itens como planos de fundo personalizados apenas para blocos específicos.

Em geral, o Gutenberg oferece mais flexibilidade e controle.

Então Gutenberg é um construtor de páginas?

Não é bem assim. Pelo menos não em sua forma atual.

O Gutenberg facilitará muito acrescentar estilo a conteúdo regular, como postagens de blogs ou páginas padrão, mas não é um substituto para os criadores de página do modo como existe atualmente.

O Gutenberg carece de duas coisas essenciais:

  • Colunas flexíveis (atualmente há um bloco de colunas na versão beta, mas é bastante básico e tem alguns bugs);
  • Um verdadeiro “drag and drop”: a versão mais recente do Gutenberg permite reorganizar blocos arrastando e soltando, mas ainda não é como a maioria dos construtores de páginas.

Dito isso, o Gutenberg já está pronto para eliminar a necessidade de construtores de páginas para a maioria dos conteúdos “padrão”, e também já é capaz de criar um método unificado para desenvolver layouts de posts mais complexos no WordPress.

No entanto, quando se trata de criar páginas mais complexas (como por exemplo, uma página de destino), você provavelmente apreciará a maior flexibilidade oferecida pelos criadores de páginas (pelo menos durante o lançamento inicial do Gutenberg).

Por exemplo, se compararmos os 3 principais criadores de páginas da atualidade (o Elementor, o Divi e o Beaver), você pode ver que eles oferecem coisas como:

  • Edição do tipo arrastar e soltar de forma livre;
  • Verdadeiro suporte multi-coluna onde você pode criar qualquer número de colunas para as quais pode arrastar elementos individuais;
  • Muitos templates;
  • Opções de estilo avançadas, com opções de margens ou padding personalizadas e muito mais;
  • Configurações de design responsivo.

O Gutenberg pode chegar lá algum dia. Mas, pelo menos em seu formato de lançamento inicial, os criadores de página ainda terão a flexibilidade de criar páginas independentes mais complexas.

Talvez você goste de

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *