15 maneiras de otimizar e acelerar sites WordPress

O WordPress é extremamente bem codificado. No entanto, algumas pessoas bagunçam suas instalações do WordPress instalando muitos plugins de baixa qualidade, escolhendo um host horrível e enchendo o site com lixo. por isso, neste post apresento algumas maneiras de otimizar e acelerar sites WordPress.

Há muito espaço para melhorias quando se trata de acelerar um site ou blog WordPress.

Em média, otimizamos cerca de 5 a 8 sites WordPress em um mês, e existem algumas técnicas que sempre aproveito para otimizar e acelerar sites WordPress.

Aqui estão algumas maneiras (algumas bem conhecidas, outras não) através das quais você pode melhorar o desempenho dos seus sites WordPress:

1. Escolha um bom host

Você pode pensar em otimizar seu site WordPress somente depois de perceber que é o seu host que está tornando o seu site mais lento.

Recentemente, eu otimizei um site que estava hospedado na GoDaddy, que é, naturalmente, um dos hosts mais horríveis pois coloca milhares de sites em um único servidor compartilhado.

Como resultado, os servidores da GoDaddy são muito lentos. Você tem que ter certeza de não cometer esse erro ao escolher um host.

Atualmente, a Hostinger é o meu host brasileiro favorito, porque eles estão se destacando exatamente nas mesmas áreas em que hosts ruins da web me frustraram: velocidade, tempo de atividade e suporte.

A Hostinger tem alta velocidade e conta com uma equipe de suporte técnico.

No exterior recomento a Namecheap. Os preços são muito competitivos e o serviço é confiável. Porém, o pagamento é por cartão de crédito ou PayPal (não através de boleto).

Para saber mais leia nosso post Como Escolher um Bom Servidor de Hospedagem.

2. Use um tema rápido

Você precisa começar com um tema ou framework WordPress rápido e bem codificado.

Se você escolher um tema repleto de recursos adicionais desnecessários, isso afetará negativamente o desempenho do seu site ou blog.

A última vez que lidei com um tema e framework pesado, tive que gastar mais de 8 horas para otimizá-lo, para torná-lo mais rápido e melhorar o tempo de carregamento do site de 5,5 segundos para 1,8 segundos.

A menos que você seja um analfabeto total em código, escolha um tema que permita alterar tudo diretamente das opções de tema, facilitando seu trabalho.

Geralmente, o tema pesado também dificulta o trabalho para o seu servidor web e navegador. Muito PHP, JavaScript, Iframe não é bom para a velocidade de um site.

Os temas padrão do WordPress são incrivelmente bem codificados, leves, muito rápidos e facilmente personalizáveis.

Se você pode manipular um pouco de código ou contratar um desenvolvedor, escolha um deles para construir algo grande a partir deles.

3. Instale um plugin de cache

A segunda maneira mais eficaz (a primeira é escolher um bom host) para melhorar os tempos de carregamento do seu site é instalar um plugin de cache.

Assim que você instalar um plug-in como o W3 Total Cache ou o WP Super Cache, você poderá dizer que o seu site carrega mais rápido.

Ou seja, quando um plug-in de armazenamento em cache está ativo em seu site ou blog, ele armazena as cópias em cache de suas páginas. Isso reduz bastante o acesso ao banco de dados MySQL, solicitações PHP, acesso ao servidor para recursos estáticos e até solicitações HTTP (no caso de combinar vários arquivos em um).

O W3 Total Cache

O W3 Total Cache é um dos meus plugins favoritos do WordPress. Ele oferece uma variedade de recursos de cache:

  • Cache de Páginas
  • Minify
  • Cache de objetos
  • Cache de banco de dados
  • Cache do navegador
  • CDN

4. Use um CDN para acelerar o WordPress

O descarregamento dos recursos estáticos do seu site (como imagens, scripts, arquivos CSS), a partir de um CDN pode acelerar o seu site.

Não apenas esses recursos serão carregados mais rapidamente para os visitantes, se você usar um CDN, como também seu servidor principal terá menos carga para manipular e, assim, fornecerá um desempenho significativamente melhor enquanto atende o restante de seu site.

Geralmente, esses recursos estáticos serão exibidos aos visitantes pelo servidor mais próximo deles. Isso garantirá que a parte pesada do seu site seja carregada o mais rápido possível para seus usuários.

Existem vários CDN’s no mercado. Mas um que é realmente fácil de configurar em sites do WordPress é o MaxCDN.

Você também pode configurá-lo em 5 minutos usando um plugin de armazenamento em cache como o W3 Total Cache.

Leia mais: 5 serviços gratuitos de CDN

5. Ative a compactação Gzip

Você deve disponibilizar versões compactadas do seu site para seus visitantes, pois elas serão menores em tamanho e geralmente serão carregadas muito mais rápido.

A melhor opção é habilitar a compressão Gzip diretamente a partir do cPanel (se o seu host lhe oferece isso) se você estiver usando um servidor compartilhado.

Caso contrário, você pode ativar a compactação Gzip usando um plugin como o W3 Total Cache.

Existem também alguns ajustes que permitem que você o habilite a partir do seu arquivo .htaccess.

Você pode simplesmente adicionar o código abaixo ao início do seu arquivo .htaccess para habilitar a compactação Gzip em nível de servidor para alguns tipos de arquivos conhecidos:

AddOutputFilterByType DEFLATE text/html text/plain 
text/xml text/css text/javascript application/javascript 
application/x-javascript

6. Instale plugins bem codificados

Existem literalmente muitos plugins disponíveis para o WordPress.

Isso não significa que todos eles são bem codificados. Você deve sempre instalar plugins que estejam bem otimizados para a versão mais recente do WordPress e que não prejudique seu site.

Você deve fazer pesquisa adicional se realmente deseja instalar um plugin com menos de 3 estrelas de avaliação. Muitas vezes, o plugin deixou de ser desenvolvido ou usa hooks inapropriados. Isso não só irá desacelerar seu site, mas em certos casos também pode atrapalhar as funcionalidades de outros plugins e do próprio WordPress.

De vez em quando, monitore o desempenho de seus plugins e o impacto que eles têm no tempo de carregamento do seu site. Para isso use um plugin como o Query Monitor que você pode usar, mas requer muita pesquisa e interpretação dos dados para descobrir quais plugins são problemáticos para a velocidade.

Não é 100% preciso, mas você pode observar as tendências para saber quais plugins são realmente lentos e problemáticos para o seu site.

7. Realize manutenções de rotina nos seus plugins

A manutenção de plugins é muito importante na hora de otimizar e acelerar sites WordPress.

Se você não mantiver todos os seus plugins e o próprio WordPress atualizados, é provável que seu site seja invadido.

Não é uma regra, mas versões mais antigas de plugins geralmente são mais vulneráveis ​​a ataques. Além disso, versões mais novas de plugins são, na maioria dos casos, mais otimizadas, mais rápidas e mais seguras com menos ou sem bugs.

Você também deve desabilitar (e até excluir) os plugins que você não usa.

Mais plugins não significam necessariamente um site mais lento, porém muitos plugins de baixa qualidade juntos retardarão significativamente seu site.

8. Otimize seu banco de dados

Você pode otimizar seu banco de dados MySQL do WordPress diretamente a partir do PHPMyAdmin, ou usando um plugin como o Advanced DB Cleaner.

Esses plugins são capazes de excluir todos os seus comentários de spam pendentes, postagens descartadas, rascunhos salvos automaticamente, postagens revistas, para citar alguns.

Eles também podem realizar consultas gerais de otimização de banco de dados MySQL sem que você tenha que acessar o PHPMyAdmin.

Um banco de dados bem otimizado e de resposta rápida é um grande bônus para um software orientado a banco de dados como o WordPress.

9. Otimize as imagens

Quer otimizar e acelerar sites WordPress? Então, otimizar as imagens é um dos fatores mais importantes. Existem algumas maneiras de otimizar suas imagens.

Primeiro de tudo, você deve especificar as dimensões máximas da imagem para miniaturas, imagens médias e grandes. Isso significa que, se você fizer upload de uma imagem com largura de 1024 pixels e sua área de conteúdo tiver apenas 604 pixels de largura, normalmente a imagem será reduzida usando CSS.

Quando você especifica a largura máxima de suas imagens “grandes” como 604 px, o WordPress exibe a imagem de 604 pixels de largura pré-redimensionada, que será significativamente menor em tamanho.

A segunda coisa que você gostaria de fazer é reduzir os tamanhos das imagens enviadas sem redimensioná-las ou mexer na qualidade delas. O Smush.it do Yahoo é seu aliado neste caso. Ele capaz de reduzir imegans sem perda.

O site oficial dia que o Smush.it usa técnicas de otimização específicas para o formato de imagem para remover bytes desnecessários dos arquivos de imagem. É uma ferramenta “sem perdas”, o que significa que otimiza as imagens sem alterar sua aparência ou qualidade visual.

Felizmente, você não precisa visitar o site Smush.it toda vez que precisar compactar algumas imagens. Existe um plugin do WordPress para isso.

O plugin WP Smush.it permite que você envie imagens normalmente enquanto as otimiza automaticamente usando a API Smush.it do Yahoo nos bastidores.

10. Substitua o PHP por HTML, sempre que possível no seu código

Alerta: a menos que você saiba o que está fazendo, não tente isso.

HTML puro e simples é muito mais rápido de processar para servidores web do que o PHP. Se você tiver um conhecimento preliminar sobre PHP e HTML, poderá substituir algumas ocorrências do PHP no código do seu site (e em temas ou plugins) com HTML simples.

Eu sempre recomendo escolher algo (para substituir) que normalmente não é alterado, como o URL do seu favicon, ou o nome do seu site, ou o URL da folha de estilo do seu tema.

Por exemplo, em muitos temas, funções como estas são executadas para cada carregamento de página:

 <title> 
<? php bloginfo ('nome'); ?> 
<? php bloginfo ('description');?> </ title>

 <link rel = "shorcut icon" type = "imagem/x-ico" href = " 
<? php bloginfo ('template_url');?> /favicon.jpg" />

 <link rel = "stylesheet" type = "texto/css" media = "screen" href = " 
<? php bloginfo ('stylesheet_url');?> " />

 <link rel = "stylesheet" type = "text/css" media = "print" href = " 
<? php bloginfo ('template_url');?> /print.css" />

 <link rel = "alternate" type = "application/rss + xml" title = "RSS" href = " 
<? php bloginfo ('rss_url');?> " />

E quando você substitui as funções em negrito do PHP por HTML simples, o código se parece com isto:

 <title>Título do site ... </ title>

 <link rel = "shorcut icon" type = "imagem/x-ico" href = " 
https://urldosite.com.br/wp-content/themes/imagens/favicon.jpg " />

 <link rel = "stylesheet" type = "text/css" media= "screen" href = " 
https://urldosite.com.br /wp-content/themes/css/style.css " />

 <link rel = "stylesheet" type = "text/css" media = "print" href = " 
https://urldosite.com.br /wp-content/themes/css/print.css " />

 <link rel = "alternate" type = "application/rss + xml" title = "RSS" href = " 
https://urldosite.com.br /feed/rss/ " />

O HTML simples é cerca de 20 vezes mais rápido que o PHP.

Uma maneira simples de substituir tais PHP pelo HTML é abrir o seu site (a página na qual você quer codificar o HTML) em um navegador normal e clicar com o botão direito do mouse e clicar em ‘ver código fonte’.

Você pode simplesmente copiar todo o HTML de uma parte do código do seu site e substituir o PHP no seu tema por ele. Use seu bom-senso para determinar quais comandos PHP são responsáveis ​​por qual saída HTML.

11. Exclua as revisões de posts antigos

Você realmente precisa de 10 revisões de suas postagens antigas que já foram publicadas há muito tempo? Provavelmente não.

O plugin Disable Post Revision permite que você desabilite revisões de postagens indesejadas no WordPress de maneira fácil. Com este plugin você reduz o carregamento do banco de dados e reduz a carga do servidor ao editar uma postagem.

12. Reduza o spam (acelere o WordPress)

Os comentários de spam ocupam um espaço significativo no seu banco de dados. Você deve configurar o plugin Akismet adequadamente para capturar esses comentários e impedi-los de serem exibidos em seu site, além de desencorajar os spammers a publicá-los em seu site.

Configurar o Akismet é bem simples, na realidade. Tudo o que você precisa fazer é obter uma chave de API do Akismet no site da Akismet usando sua conta do WordPress.com.

A próxima coisa que você deve fazer com o Akismet é verificar a caixa nas configurações do Akismet que diz “Excluir automaticamente o spam enviado em postagens com mais de um mês”.

Naturalmente, você pode esvaziar manualmente a fila de spam a qualquer momento na seção “comentários >> spam” e, assim, otimizar e acelerar sites WordPress.

13. Desative os Trackbacks e Pingbacks

Trackbacks e pingbacks não são bons para a velocidade do seu site.

Sempre que alguém estabelece um link para seu site ou blog, um trackback é criado, utilizando recursos de servidor e banco de dados.

Então, a menos que seja absolutamente necessário, você pode simplesmente desabilitar trackbacks e pingbacks das configurações de discussão do WordPress.

14. Use CSS sprites

As imagens dos temas e diversas outras pequenas (em tamanho e dimensões) imagens devem ser combinadas em um menor número possível de imagens, usando sprites CSS.

Criar sprites CSS vale a pena. Você pode até usar uma ferramenta online de arrastar e soltar como a Toptal.

15. Use um design responsivo

Você deve usar um tema responsivo para carregar menos recursos (por exemplo, imagens) para dispositivos móveis ou especificar imagens de alta resolução para telas de alta resolução.

Dessa forma, os usuários móveis não verão imagens pesadas, e os usuários de computadores de mesa não verão imagens pequenas e altamente compactadas.

Você pode especificar o que carregar para que tipo de usuários, com base na largura da tela. Há muitas outras vantagens importantes de usar um design responsivo.

E os sites responsivos são preferidos pelo Google. Então, você pode esperar um ligeiro aumento no SEO quando mudar para um design responsivo.

Bônus para otimizar e acelerar sites WordPress

16. CSS no head, JS no body das páginas

O CSS deve ser carregado na seção <head>. Referenciar as folhas de estilo fora da seção <head> impede que o navegador exiba o conteúdo assim que ele for carregado.

O JavaScript também bloqueia o carregamento progressivo. Quando um navegador encontra uma tag <script>, ele tenta interpretar o código antes de carregar o restante da página.

No entanto, esse não é o caso dos scripts assíncronos (como o script de acompanhamento normal do Google Analytics), para que você não precise se preocupar com esses scripts.

Portanto, você deve colocar a maioria dos códigos JavaScripts na parte inferior do seu código de página, antes da tag final </ body>, em vez da seção <head>.

Embora sua página permaneça tão pesada quanto era originalmente, ajustar essas pequenas coisas fará com que seu site pareça carregar mais rápido.

17. Otimize seus widgets

É importante otimizar seus widgets para torná-los leves e fáceis de carregar (tanto quanto possível).

Por exemplo, widgets de redes sociais como Facebook e Twitter carregam JavaScripts externos e frequentemente CSS enquanto são renderizados.

Se os scripts ou CSS não forem atualizados com frequência, você poderá enviá-los diretamente para o servidor e servi-los a partir do seu próprio servidor (ou do CDN). Não tendo que depender de servidores externos, você pode melhorar a velocidade do seu site simplesmente otimizando seus widgets.

Conclusão

Tempos de carregamento lentos não só criam uma má impressão sobre o seu site para os seus visitantes, mas também é ruim para seu SEO.

Você pode monitorar os tempos de carregamento atuais do seu site executando um teste de velocidade com a ferramenta gratuita GTMetrix.com.

Um tempo de carregamento inferior a 4 segundos é decente, menos de 2 segundos é impressionante.

Otimizar e acelerar sites WordPress
Otimizar e acelerar sites WordPress

Talvez você goste de

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *